quinta-feira, 28 de abril de 2011

SER E NÃO SER...

Como a percepção é cruel...
O que seria pior?
Ser a criatura mais tola, já conhecida?
Ou fazer-se passar por ela?

terça-feira, 26 de abril de 2011

O estado que encontro-me

Estou meio morta , meio viva...
Ainda não decidi...

sexta-feira, 1 de abril de 2011

SENSAÇÃO

Sonhei feito menina, com cores fuzilantes e sustos ao acordar...
Acordando, não encontrei o aconchego de minha cama quente e segura.
Estava sem chão, não tinha endereço nem teto.
Quis intuitivamente voltar para o sonho, corri...
Voltei as costas ao medo, mas fechou-se atras de mim, sem ao menos
Poder tentar outra vez.
Desejava, sim desejava a SENSAÇÃO de caminhar em nuvens opulentas de puro
Algodão rosa punk
Mais adiante havia um grande espelho, nele o reflexo era acompanhado, alem
De ter uma bela moldura, de puro cristal, refletia meu íntimo, meus delírios
E repito, não vinha sozinho estava-se sempre acompanhado...
A esquerda,um labirinto em forma de escadas, que não chegavam a lugar algum,
Dando voltas e voltas...tão gratificante porque tinha a nobre SENSAÇÃO de nunca
escolher o caminho errado e sempre com a vantagem de poder recomeçar sempre do "começo"...
Mais alem, isolado e solenemente imponente em meio a relva azul, via-se um belo Cedro...
Alto, robusto, viril, sentia-me impelida a abraça-lo, pois a tal arvore generosa
Metia-me a SENSAÇÃO de confiança e segurança ...
A sua sombra sentava-me, lia, enamorava-me no aniz solar e quando calhava a vontade
abraçava-me a ele...
Entretanto quando adormeci, ao acordar havia desaparecido o Cedro...
Ia refrescar-me no lago cor alcaçuz, nele via meu relexo envelhecido, pois já permanecia
a algum tempo naquele lugar ...
Podia também assistir minha pressa, pressa de ter, ser, viver, pois quando um dia passava, não ganhava, mas sim perdia ...
Foi essa pressa, pela urgência dos meus afetos acordei desse sonho e perdi para sempre
Os dentinhos a mordiscarem meus dedinhos...
Perdoo-me, e a mais ninguém ...pois hoje não sonhando, matei um pedaço meu.
momento meu sem tempo definido, espaço meu ,sem paredes ou conceitos onde digo o que quero mesmo a quem não quer ouvir pois essa sou eu mesma a quem às vezes não quero ouvir

APRECIADORES

TENTANDO DESCOBRIR...

Minha foto
NA DUALIDADE DE MINHA ALMA ANDO CONFUSA...